Lactalis ciente de contaminações por meses, de acordo com Chained Duck

A empresa Lactalis avistou a presença de Salmonella em sua planta em agosto através de seus controles internos. No entanto, os exames veterinários oficiais em setembro foram negativos.

Faz meses que Lactalis sabia. As primeiras infecções por salmonela foram observadas em agosto passado. A informação foi revelada no Pato acorrentado 3 de janeiro.
Os testes haviam sido realizados pelos serviços veterinários em setembro, mas nenhuma contaminação havia sido relatada. 1300 lotes de produtos infantis, fabricados na fábrica de Craon em Mayenne, foram retirados do mercado em dezembro, na França e no exterior.
A Lactalis Nutrition Santé identificou duas vezes salmonelas em agosto e novembro. As bactérias estavam presentes "nos equipamentos de limpeza e nos ladrilhos". Nada foi dito porque não é obrigatório, legalmente, que esse tipo de empresa se comunique sobre controles internos.

O relatório dos serviços veterinários não foi encontrado

Surpreendentemente, os controles realizados em setembro pela Diretoria Departamental de Coesão Social e Proteção de Populações (DDCSPP). Esses testes foram negativos em setembro, embora a empresa tenha detectado a presença de salmonela pouco antes e depois. Um fato que questiona os especialistas.
Quando o Grupo Nacional de Investigação de Fraudes entrou em operação em dezembro, o relatório do DDCSPP não foi encontrado. O fechamento completo da fábrica foi ordenado por decreto da prefeitura, parte bronzeada da planta que produz leite do que a que produz cereais.

Nada de novo de acordo com Lactalis

Perguntado pelo Allodocteur.fr, o departamento de comunicação da Lactalis afirma que as autoridades foram informadas sobre todos esses fatos.
"Estamos em atividades muito controladas e em total relacionamento de transparência", disse Lactalis, que afirma que lotes contaminados, que foram removidos desde então, foram produzidos no início do ano e, portanto, antes deste período.
Essa transparência foi questionada em dezembro por um ex-produtor de leite da Lactalis, entrevistado pela Europa 1, que considerou que as análises internas haviam sido realizadas regularmente e que a Lactalis precisava conhecer a contaminação. Mas as cepas de salmonela não eram perigosas, então ele pensou que a gerência "girara".

Um total de 35 crianças foram infectadas, 16 foram hospitalizadas. Hoje, todos estão de boa saúde hoje. A promotoria de Paris abriu uma investigação. As queixas foram apresentadas por "lesões não intencionais", "colocando em risco a vida de outras pessoas" e "enganando".