Lactalis: uma dúzia de reclamações em breve

Uma dúzia de famílias cujos bebês consumiram produtos da fábrica de Craon em Mayenne, decidiram registrar uma queixa contra o grupo de laticínios, segundo informações da France Bleu.

Uma dúzia de pais que doaram leite da fábrica Lactalis Craon, em Mayenne, entrará com uma queixa contra o grupo de laticínios nos próximos dias. Como revela France Bleu, uma dúzia de outras queixas podem ocorrer até o final de fevereiro por "não assistência a pessoas em perigo", "colocando em risco a vida de outras pessoas" e "ferimentos não intencionais". Essas famílias querem entender o que aconteceu e se as cadeias produtivas poderiam ter escapado dos controles sanitários após as revelações de Pato acorrentado.

Em 3 de janeiro passado, o semanário afirmou que a contaminação por salmonela (em equipamentos de limpeza e ladrilhos) já havia sido observada em agosto e novembro durante os controles internos, mas que o veterinário oficial verifica o mês de Setembro se mostrou negativo. As verificações "foram feitas em um local que não corresponde ao local onde é produzido o leite infantil, por isso não encontramos nada", disse o ministro da Agricultura, Stéphane Travert, ao microfone de France Info, descartando toda a responsabilidade do Estado: "O Estado não estava com defeito (...), não sabíamos". Mas quando o Grupo Nacional de Investigação de Fraudes entrou em operação em dezembro, o relatório da Direção Departamental de Coesão Social e Proteção de Populações (DDCSPP) - que havia validado os controles em setembro - não foi encontrado.

Linha de produção Craon fechada temporariamente

Uma primeira reclamação já havia sido registrada em meados de dezembro por Quentin Guillemain, pai de uma criança de três meses que havia consumido um lote contaminado sem adoecer. Este último criou um grupo de vítimas e não parou de receber mensagens de pais preocupados ou zangados. Quentin Guillemain denuncia "a indiferença do poder público" e "as contradições da administração". Em 20 de dezembro, a autoridade de vigilância em saúde pública da França identificou 35 bebês com salmonelose desde este verão: 31 deles consumiram leite da planta de Craon. Um inquérito judicial foi aberto no final de dezembro pelo Departamento de Saúde do Ministério Público de Paris e pela linha de produção de leite infantil da fábrica, temporariamente fechada.