Baixo impacto do rastreamento do câncer de mama: o CNGE emite seu parecer sobre o novo plano

Um plano de ação para a renovação do rastreamento do câncer de mama foi publicado em abril passado. Consultas de prevenção serão oferecidas a mulheres a partir de 25 anos. Para o CNGE, o Colégio Nacional de Generalistas de Ensino, a eficácia dessa medida não é certa.

O rastreamento do câncer de mama aos 25 anos é a principal medida do plano de ação para a renovação do rastreamento do câncer de mama no Ministério da Saúde. Trata-se de uma consulta de prevenção, realizada por um ginecologista ou clínico geral para identificar o histórico familiar, informar e educar as jovens. O Colégio Nacional de Generalistas de Ensino (CNGE) emitiu uma opinião sobre esse assunto, pondo em dúvida a eficácia de tal medida.

Triagem muito cedo

Entre os limites desta proposta, a precocidade desta consulta. Para esses médicos, nessa faixa etária, a maioria dos riscos à saúde são outros. Acima de tudo, a eficácia das informações fornecidas anteriormente não está comprovada. Por outro lado, pode ter riscos, sobrediagnóstico ou falso positivo ou consequências físicas (gestos invasivos, tratamentos). Por fim, a incidência de câncer de mama entre 25 e 29 anos é baixa, limitando os benefícios de tal medida.

Mortalidade: baixo impacto da triagem

Os tratamentos são mais eficazes que a triagem na redução da mortalidade
Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association mostra que, para combater a mortalidade por câncer de mama, os tratamentos são mais eficazes que a triagem. Pesquisadores americanos fizeram projeções para entender a eficácia comparativa do rastreamento e tratamento na redução da mortalidade por câncer de mama.
Entre 2000 e 2012, a redução na mortalidade por câncer de mama foi de 49%: 37% relacionada a melhorias na triagem, 63% relacionadas ao tratamento.

Na França, de acordo com a liga contra o câncer, a mortalidade por câncer de mama não aumentou desde os anos 80 e três em cada quatro cânceres de mama são curados em média.