O tráfico de drogas está explodindo em todo o mundo

O número de problemas associados à ingestão de medicamentos falsificados aumentou 60% em cinco anos, o que preocupa as ONGs.

O tráfico de medicamentos falsificados está aumentando em todo o mundo, incluindo a França. Segundo a ONG de saúde pública Pharmaceutical Security Institute, citada por BFMTV, o número de problemas associados ao uso de drogas falsas aumentou 60% em cinco anos. 20% do mercado farmacêutico global seria composto de drogas falsas, contra apenas 1% em 2006. Esse mercado ilegal produziria atualmente 200 bilhões de dólares em benefícios econômicos por ano, contra 75 bilhões em 2006. A venda de drogas falsas traria de fato, até 500 vezes o preço inicial das máfias.

Uma ameaça à saúde

Todos os medicamentos estão envolvidos, como tratamentos contra o câncer, analgésicos e / ou Viagra, com consequências algumas vezes fatais. "Medicamentos falsificados são uma ameaça à saúde e segurança de pacientes em todo o mundo, podem não ter ingredientes ativos ou conter impurezas perigosas, podem imitar medicamentos de marca, genéricos ou medicamentos vendidos em farmácias. sem receita médica ", afirma o Instituto de Segurança Farmacêutica.
De acordo com o Instituto de Pesquisa contra Medicamentos Contrafeitos (IRCAM), outra ONG, o tráfico preocupa cada vez mais países, especialmente o Ocidente. Assim, embora os mercados emergentes ainda representem entre 30% e 60% de todos os medicamentos falsificados em circulação ", importações paralelas (autorizadas pela Comunidade Européia a distribuidores e atacadistas), a livre circulação de medicamentos e as possibilidades de comprar na internet contribui para enfraquecer o sistema e expor os mercados nacionais a riscos crescentes de medicamentos falsificados ', diz Ircam.

Plataformas online

A Internet prova ser a ferramenta favorita dos traficantes de drogas. "As plataformas on-line vêm e vão em um piscar de olhos, e a natureza ilusória desse negócio dificulta as decisões", disse ele. Figaro Philippe Lamoureux, CEO da Leem (organização profissional das empresas farmacêuticas francesas). Segundo ele, cerca de vinte novas farmácias on-line abrem todos os dias, 90% das quais são ilegais.